violência

Cinegrafista ferido em protesto continua em estado grave

Em 2013, 114 profissionais foram feridos em todo o país durante a cobertura de protestos, segundo a Abraji

Da AE
Da AE
Publicado em 07/02/2014 às 8:17
Leitura:

Permanece muito grave o estado de saúde do cinegrafista Santiago Andrade, da TV Bandeirantes. Ele foi internado no Centro de Tratamento Intensivo (CTI) do Hospital Souza Aguiar, no centro, após ser atingido por um morteiro na cabeça durante conflito entre manifestantes e policiais na noite de quinta-feira (6).

Andrade foi ferido quando estava na Central do Brasil cobrindo o protesto contra o aumento da passagem na cidade do Rio. Ele passou por uma neurocirurgia na madrugada desta sexta-feira, 07. Ainda não se sabe se o autor do disparo é policial ou manifestante. 

A Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo (Abraji)divulgou nota de repúdio à agressão sofrida pelo cinegrafista. Andrade é o terceiro jornalista ferido em manifestações este ano. Além dele, Sebastião Moreira, da Agência EFE, foi agredido por PMs e Paulo Alexandre, freelancer, apanhou de guardas civis metropolitanos, durante protesto em 25 de janeiro, em São Paulo, ressalta a Abraji.

"A Abraji repudia ataques como esses a jornalistas. Em 2013, 114 profissionais foram feridos em todo o país durante a cobertura de protestos. É preocupante que 2014 comece com três casos de violência contra jornalistas. Se faz necessária uma apuração célere do ocorrido para que procedimentos sejam revistos e para que o Estado proteja a liberdade de expressão, a liberdade de informação e o jornalista".

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias