São Paulo

Médico baleado por paciente em consultório sai da UTI

Urologista foi atingido por três tiros por ex-médico, que se matou em seguida

Danilo Galindo
Danilo Galindo
Publicado em 13/10/2014 às 12:27
Leitura:

O urologista Anuar Ibrahim Mitre, de 65 anos, que foi baleado por um paciente dentro do seu consultório há cerca de um mês, deixou a Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Sírio-Libanês. De acordo com o hospital, ele permanece internado no quarto, sem previsão de alta. A informação foi confirmada no boletim médico do hospital divulgado na última sexta-feira, 10.

"O paciente vem apresentando ótima evolução", afirma o boletim. No dia 15 de setembro, Mitre foi atingido por três tiros disparados pelo ex-médico Daniel Edmans Forti, que se matou em seguida.

Segundo o hospital, ele sofreu traumatismo craniano e fratura no braço direito. O atirador era paciente do urologista há pelo menos cinco anos.

Por causa dos ferimentos, o urologista, considerado uma das principais referências no País, precisou ser submetido a cirurgias neurológicas e ortopédicas, diz o sírio-libanês.

Ainda segundo o hospital, Mitre está sob os cuidados de equipes coordenadas pelos médicos Alfredo Salim Helito, Marcos Stávale, Rogério Tuma, Olavo Padilha e Roberto Abucham.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias