Política

Deputado maranhense ganha prêmio internacional de 'Racista do Ano'

Fernando Furtado xingou índios da tribo Awá-Guajá e homossexuais em discurso

Larissa Alves
Larissa Alves
Publicado em 17/12/2015 às 14:25
Internet
Fernando Furtado xingou índios da tribo Awá-Guajá e homossexuais em discurso - Internet
Leitura:

O deputado maranhanse Fernando Furtado (PCdoB), ganhou destaque internacional após receber o prêmio de 'Racista do Ano'. A 'eleição' aconteceu após um discurso realizado em junho deste ano, durante audiência pública em São João do Caru (MA), no qual ele xingava índios da  tribo Awá-Guajá e homossexuais. O grupo responsável pela premiação foi o Survival International que luta pelo direito dos indigenas.

O pronunciamento do político aconteceu após a discussão sobre a disputa de terra no interior do estado do Maranhão que aconteceu na Assembleia Legislativa do Maranhão (Alema). Em uma de suas falas, ele disse ter certeza de que três índios eram 'viados'. "O Arnaldo viu os índios tudo de camisetinha, arrumadinho, com flexinha, tudo um bando de 'viadinho', tinha uns três que eram 'viado' que eu tenho certeza, 'viado'", disse.

Em outro momento, ele fala que os índos Awá-Guajá - que são considerados um dos grupos mais vulneráveis do planeta - deveriam morrer de fome já que não sabem plantar. “Índio diz que não sabe plantar arroz. Então morre de fome, desgraça, é a melhor coisa que tem. Porque não sabem nem trabalhar”, reforça.

Em setembro deste ano, após a repercursão do caso, o deputado voltou a Alema e pediu desculpas pelas palavras. “Eu, deputado Fernando Furtado, reitero minhas sinceras desculpas à população de todo o estado. E quero dizer que nunca fui, não sou e nunca vou ser homofóbico”, disse.

Na época, o vice-presidente da assembleia legislativa do estado do maranhão (Alema), assim como o partido que o deputado representa (PCdoB), repudiaram a fala do político.

CASOS - Esta não é a primeira vez que políticos brasileiros ganham esse destaque negativo. Em 2014, o político Luis Carlos Heinze, do Partido Progressista (PP) do Rio Grande do Sul, ganhou um prêmio do mesmo órgão após esta declaaração: “o governo…está aninhado com quilombolas, índios, gays e lésbicas, tudo o que não presta”.

Newsletters

Ver todas

Fique por dentro de tudo que acontece. Assine grátis as nossas Newsletters.

Últimas notícias