MINAS GERAIS

Justiça Federal abre ação criminal contra 22 por tragédia de Mariana

Dos 22 acusados, 21 foram denunciados por homicídio qualificado com dolo eventual

Estadão Conteúdo
Estadão Conteúdo
Publicado em 18/11/2016 às 13:53
Foto: Antonio Cruz/Agência Brasil
Dos 22 acusados, 21 foram denunciados por homicídio qualificado com dolo eventual - FOTO: Foto: Antonio Cruz/Agência Brasil
Leitura:

A Justiça Federal de Ponte Nova (MG) abriu ação criminal contra 22 denunciados pela Procuradoria da República pelo desastre ambiental após o rompimento da Barragem do Fundão, em Mariana, que matou 19 pessoas em novembro de 2015 e provocou destruição na Bacia do Rio Doce. Quatro empresas também são acusadas na ação penal: Samarco Mineração S.A., BHP Billiton Brasil, Vale e VogBR Recursos Hídricos e Geotécnica.

A informação foi divulgada pelo jornal "O Estado de Minas" nesta sexta-feira (18). A decisão é do juiz Jacques de Queiroz Ferreira, tomada no dia 16. Dos 22 acusados, 21 foram denunciados por homicídio qualificado com dolo eventual - quando é assumido o risco de matar.

Crimes

Todos são réus também por crimes de inundação, desabamento e lesões corporais graves. Eles vão responder também por crimes ambientais, os mesmos atribuídos às empresas.

 

 

 

 

 

 

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias