ES

População relata onda de violência no Espírito Santo nas redes sociais

Desde sexta-feira (3), familiares e amigos de PMs estão realizando manifestações em ao menos 30 cidades e impedindo a saída de viaturas

JC Online e agências
JC Online e agências
Publicado em 06/02/2017 às 10:55
Foto: Reprodução/Twitter
Desde sexta-feira (3), familiares e amigos de PMs estão realizando manifestações em ao menos 30 cidades e impedindo a saída de viaturas - FOTO: Foto: Reprodução/Twitter
Leitura:

A população do Espírito Santo está utilizando as redes sociais para denunciar a onda de violência que se espalhando pelo estado desde sexta-feira (3), dia em que familiares e amigos de policiais militares começaram a realizar manifestações em ao menos 30 cidades, impedindo a saída de viaturas para as ruas.

São relatos de arrombamento, arrastão, ônibus incendiados, roubo de carros, entre outros crimes. No Twitter, a hashtag #ESpedesocorro ocupa o terceiro lugar nos assuntos do momento. 

Justiça decreta ilegalidade de movimento de PMs no Espírito Santo

A Justiça do Espírito Santo já declarou ilegal o movimento dos familiares dos policiais militares. Eles reivindicam reajuste salarial e melhores condições de trabalho da categoria. No documento em que declara a ilegalidade do movimento, o desembargador Robson Luiz Albanez afirma que a proibição de saída dos policiais militares caracteriza uma tentativa de greve por parte deles. Uma multa de R$ 100 mil foi fixada às associações que representa os policiais capixabas, caso haja descumprimento da decisão.

Força Nacional e Forças Armadas no Espírito Santo 

O governo federal autorizou o envio da Força Nacional e das Forças Armadas para reforçar o policiamento nas ruas de cidades do Espírito Santo, informou o secretário de Segurança Pública do Estado, André Garcia, em entrevista à Rádio Estadão. A expectativa dele é de que ainda nesta segunda-feira (6), as tropas estejam nas ruas e a situação comece a voltar à normalidade.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias