FLAGRADA

Ex-candidata a vereadora no Espírito Santo é flagrada saqueando loja

O PSDB, partido do qual ela é filiada, repudiou o ocorrido e confirmou a instauração de processo disciplinar no Conselho de Ética e Disciplina

JC Online
JC Online
Publicado em 08/02/2017 às 9:51
Foto: Reprodução/Twitter
O PSDB, partido do qual ela é filiada, repudiou o ocorrido e confirmou a instauração de processo disciplinar no Conselho de Ética e Disciplina - FOTO: Foto: Reprodução/Twitter
Leitura:

Uma ex-candidata a vereadora pelo PSDB no Espírito Santo foi flagrada saqueando produtos de uma loja em Cachoeiro de Itapemirim, nessa segunda-feira (6), em meio a onda de violência no estado. Em nota, o presidente do PSDB da cidade, Cícero Moura, repudiou o ocorrido e confirmou a instauração de processo disciplinar no Conselho de Ética e Disciplina.

Leia a nota do PSDB de Cachoeiro de Itapemirim:

"O PSDB Cachoeiro vem a público dizer que tomou conhecimento, através das redes sociais, de que uma candidata ao pleito de vereadora no ano de 2016 pelo partido participou dos saques ocorridos em Cachoeiro de Itapemirim, no dia 06/02/17. As medidas cabíveis para a verificação e punição pelo partido já estão sendo adotadas, inclusive com a instauração de processo disciplinar no Conselho de Ética e Disciplina. Confirmado o fato, após a garantia da ampla defesa e do contraditório, será expulsa. O PSDB Cachoeiro repudia veementemente qualquer ato de vandalismo ou de ação criminosa perpetrado por qualquer pessoa, ao mesmo tempo em que afirma que a conduta de um de seus membros não se assemelha aos dos demais participantes da sigla."                             Cícero Moura, Presidente do PSDB Cachoeiro de Itapemirim.

Mais informações no NE10.

Em 4 dias, 270 lojas são saqueadas no Espírito Santo

No quarto dia de paralisação da Polícia Militar no Espírito Santo, a sensação de insegurança ainda domina a população: ônibus circularam parcialmente, empresas liberaram funcionários, poucos se arriscaram a sair de casa, e apenas parte do comércio abriu. A Federação do Comércio (Fecomércio-ES) avalia o prejuízo em pelo menos R$ 110 milhões (R$ 20 milhões de saques e R$ 90 milhões em vendas perdidas). Ao todo 270 lojas foram roubadas.



O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias