BOA AÇÃO

Jovem encontra celular perdido e pede emprego como ''recompensa''

O dono do aparelho compartilhou o currículo do garoto nas redes sociais para tentar recompensá-lo

JC Online
JC Online
Publicado em 21/02/2017 às 15:40
Foto: Reprodução/Facebook
O dono do aparelho compartilhou o currículo do garoto nas redes sociais para tentar recompensá-lo - FOTO: Foto: Reprodução/Facebook
Leitura:

Aos 16 anos, Pablo Júnior de Oliveira de Paula está sem emprego, o jovem há sete anos ajuda a mãe com o pagamento da conta de luz e poderia ter parte dos problemas finaceiros dele resolvidos ao encontrar um celular Iphone 6 em Brasília, no último fim de semana. Ainda assim, mesmo com contas para pagar e o dinheiro cada vez mais escasso dentro de casa, o garoto resolveu ir em busca do dono do aparelho e recusou o pagamento de R$ 200 como recompensa, alegando que a única coisa da qual precisava era uma oportunidade para trabalhar. A solução encontrado pelo dono do aparelho foi compartilhar nas redes sociais o curriculo de Pablo. A publicação viralizou.

 

Quem estava em busca do celular era o analista de redes Nikolas Soares Valério, que havia perdido o Iphone após ir a uma festa. Pablo percebeu uma notificação sobre a perda do aparelho e na mesma hora ligou para o número indicado. No domingo (19), os dois acertaram um encontro para que a devolução fosse feita. 

O analista foi até a casa do adolescente e, como forma de agradecimento, ofereceu a ele R$ 200. Pablo, mesmo precisando do dinheiro, recusou.  Na verdade, não queria nenhuma recompensa para o que é considerado por ele como "normal". Após conversar com Nikolas, o jovem revelou que a única coisa da qual precisava era uma oportunidade no mercado de trabalho.

"Ele me devolveu e eu quis dar R$ 200,00 para ele, como forma de agradecimento, mas o que ele realmente está procurando é uma vaga de emprego. Então se voce tem uma vaga para alguém começar aqui está o curriculo dele", escreveu o analista numa postagem que viralizou no Facebook.

Busca por emprego

Após muita insistência, Nikolas conseguiu chegar a um acordo com o jovem. A "recompensa" acertada então foi a publicação do currículo de Pablo nas redes sociais, uma forma de o ajudar na busca por emprego.

Agora, cabe a alguém ou alguma empresa contratar uma "pessoa de caráter raro", conforme atesta o analista que teve o celular devolvido.


O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias