MULHERES

Na véspera do Dia da Mulher, Senado aprova pacote feminista

Um dos projetos inclui no SUS serviços públicos específicos especializados para o atendimento de mulheres e vítimas de violência doméstica

Estadão Conteúdo Estadão Conteúdo
Estadão Conteúdo
Estadão Conteúdo
Publicado em 07/03/2017 às 21:38
Foto: Margarette Andrea/ Jornal do Commercio
Um dos projetos inclui no SUS serviços públicos específicos especializados para o atendimento de mulheres e vítimas de violência doméstica - FOTO: Foto: Margarette Andrea/ Jornal do Commercio
Leitura:

Parlamentares aceitaram proposta da senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM) e votaram, nesta terça-feira, 7, projetos ligados à causa feminista às vésperas do Dia Internacional da Mulher. O Senado aprovou de forma simbólica quatro projetos que tratam do atendimento à mulher vítima de violência e do reconhecimento de heroínas nacionais. As propostas vão à sanção presidencial.

 Os senadores aprovaram uma emenda ao PLS 295/2013, que inclui no SUS serviços públicos específicos especializados para o atendimento de mulheres e vítimas de violência doméstica. Outra proposta cria a Semana Nacional pela Não Violência contra a Mulher. Também foram aprovados projetos para incluir o nome de Clara Camarão e Jovita Alves Feitosa no Livros dos Heróis da Pátria.

 Clara Camarão foi uma indígena brasileira considerada uma das precursoras do feminismo no Brasil. Ela rompeu barreiras ao modificar a divisão de trabalho da tribo, se afastando dos afazeres domésticos e participando de batalhas durante as invasões holandesas em Olinda e Recife no século XVII. 

 Jovita Alves Feitosa foi uma voluntária que lutou, travestida de homem, na Guerra do Paraguai em 1865. Após ser descoberta, e manifestado seu desejo de lutar nas trincheiras, Jovita foi aceita no efetivo do Exército Nacional. 

Últimas notícias