espancamento

Pais são suspeitos de espancar criança de 5 anos até a morte em SP

Na última sexta, a pequena deu entrada no pronto socorro em estado grave com vários hematomas e sangramento pelo corpo

Maria Eduarda Bravo
Maria Eduarda Bravo
Publicado em 05/03/2018 às 9:56
Foto: Divulgação/Facebook
Na última sexta, a pequena deu entrada no pronto socorro em estado grave com vários hematomas e sangramento pelo corpo - FOTO: Foto: Divulgação/Facebook
Leitura:

Mais um caso assustador chocou a internet na última semana. Débora Rolim da Silva, de 24 anos, e Phelippe Douglas Alves, de 25, foram presos em flagrante acusados de matar a filha de 5 anos na última sexta-feira (2) em Itapetininga, interior de São Paulo. As informações são do site Gazeta Online.

Na última sexta, a criança deu entrada no pronto socorro em estado grave com vários hematomas e sangramento pelo corpo. Por causa do caso grave, a criança foi transferida para um hospital de Sorocaba, também interior paulista, mas não resistiu.

Prisão

Para a Polícia Civil, os pais afirmaram que a menina tinha se machucado sozinha ao cair da cama e assim, sofrido convulsões. Após o relato, o casal foi encaminhado ao plantão policial com a presença de representantes do Conselho Tutelar e da assistência social.

Chegando ao local, os pais receberam a voz de prisão em flagrante e depois encaminhados para a audiência de custódia, que não tem data marcada para acontecer.

Ao portal G1, a avó materna da menina, Irene de Jesus, relatou já ter presenciado o pai agredindo a filha. Inclusive, ela tentou pegar a menina para cuidar, mas não conseguiu. "Um dia fui à casa deles e o pai estava batendo nela durante o banho. Falei para pararem, mas me disseram: ‘tem que educar’", disse. Os dois outros filhos do casal, uma menina de 9 anos e um menino de 4, estão sob responsabilidade do Conselho Tutelar de Itapetininga. 

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias