ASSASSINATO

Marielle Franco denunciou morte de jovens antes de ser morta

Em suas redes sociais, a vereadora acusou a Polícia Militar do Rio de Janeiro de aterrorizar moradores

JC Online
JC Online
Publicado em 15/03/2018 às 2:23
Foto: Reprodução / Facebook
Em suas redes sociais, a vereadora acusou a Polícia Militar do Rio de Janeiro de aterrorizar moradores - FOTO: Foto: Reprodução / Facebook
Leitura:

A vereadora Marielle Franco (PSOL) fez denúncias em suas redes sociais um dia antes de ser executada no bairro do Estácio, no Rio de Janeiro, na noite dessa quarta-feira (14). No Twitter, Marielle lamentou a morte de um jovem chamado Matheus Melo, sugerindo que o crime poderia ter sido cometido por policiais militares do Rio. 

Vereadora também se manifestou no Facebook

No Facebook, Marielle compartilhou uma notícia associada a uma imagem com a inscrição 'Somos todos Acari, parem de nos matar". "Precisamos gritar para que todos saibam o está acontecendo em Acari nesse momento. O 41° Batalhão da Polícia Militar do Rio de Janeiro está aterrorizando e violentando moradores de Acari. Nessa semana dois jovens foram mortos e jogados em um valão. Hoje, a polícia andou pelas ruas ameaçando os moradores. Acontece desde sempre e com a intervenção ficou ainda pior", dizia a mensagem.

Últimas notícias