TRAGÉDIA

Brasil busca esclarecimentos sobre morte de pernambucana na Nicarágua

Em nota à imprensa, Itamaraty expressa condolências à jovem e condena repressão aos protestos no país

Estadão Conteúdo
Estadão Conteúdo
Publicado em 24/07/2018 às 15:35
Foto: Reprodução / Twitter
Em nota à imprensa, Itamaraty expressa condolências à jovem e condena repressão aos protestos no país - FOTO: Foto: Reprodução / Twitter
Leitura:

O governo recebeu com "profunda indignação" a notícia da "trágica" morte da estudante brasileira Raynéia Gabrielle Lima, ocorrida na segunda-feira, 23, em Manágua, na Nicarágua, e busca esclarecimentos junto ao governo nicaraguense, informou nesta terça-feira, 24, o Itamaraty, em nota.

O documento expressa condolências à família da jovem e condena o uso excessivo da força na repressão aos protestos que ocorrem naquele país desde abril, quando a população rejeitou uma proposta de reforma previdenciária depois abandonada pelo governo. A universitária foi morta a tiros.

Uso desproporcional da força

"Diante do ocorrido, o governo brasileiro torna a condenar o aprofundamento da repressão, o uso desproporcional e letal da força e o emprego de grupos paramilitares em operações coordenadas pelas equipes de segurança, conforme constatado pelo Mecanismo Especial de Seguimento para a Nicarágua instalado para implementar as recomendações da Comissão Interamericana de Direitos Humanos", diz a nota.

"Ao repudiar a perseguição de manifestantes, estudantes e defensores dos direitos humanos, o governo brasileiro volta a instar o governo da Nicarágua a garantir o exercício dos direitos individuais e das liberdades públicas", acrescenta. Leia a nota na íntegra:

Raynéia Gabrielle Lima, estudante de Medicina na Universidade Americana em Manágua, atingida por disparos em circunstâncias sobre as quais está buscando esclarecimentos junto ao governo nicaraguense. Neste momento difícil, estende sua solidariedade e expressa suas mais sentidas condolências à família da jovem.

Diante do ocorrido, o governo brasileiro torna a condenar o aprofundamento da repressão, o uso desproporcional e letal da força e o emprego de grupos paramilitares em operações coordenadas pelas equipes de segurança, conforme constatado pelo Mecanismo Especial de Seguimento para a Nicarágua instalado para implementar as recomendações da Comissão Interamericana de Direitos Humanos.

Ao repudiar a perseguição de manifestantes, estudantes e defensores dos direitos humanos, o governo brasileiro volta a instar o governo da Nicarágua a garantir o exercício dos direitos individuais e das liberdades públicas.

O governo brasileiro exorta as autoridades nicaraguenses a envidarem todos os esforços necessários para identificar e punir os responsáveis pelo ato criminoso.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias