Investigação

Suspeito do ataque ao Porta dos Fundos é protagonista do meme É Mentira

Eduardo Fauzim, suspeito do ataque ao Porta dos Fundos, ficou conhecido em 2013 quando agrediu uma autoridade pública

Marília Banholzer
Marília Banholzer
Publicado em 31/12/2019 às 16:28
Notícia
Foto: divulgação
Eduardo Fauzim, suspeito do ataque ao Porta dos Fundos, ficou conhecido em 2013 quando agrediu uma autoridade pública - FOTO: Foto: divulgação
Leitura:

Identificado pela Polícia Civil do Rio de Janeiro como um dos suspeitos de atacar a produtora Porta dos Fundos, Eduardo Fauzi Richard Cerquise ficou conhecido em 2013 quando agrediu o então secretário de Ordem Pública Alex Costa. A agressão, inclusive, fez surgir o meme 'É Mentira' que circula até hoje nas redes sociais.

Fauzi chegou a ser preso por causa do soco dado no secretário, mas respondeu ao processo em liberdade. Em fevereiro deste ano, Eduardo Fauzi foi condenado a quatro anos de prisão pela Justiça do Rio no processo.

Ele respondeu por lesão corporal, ameaça e desacato, mas não foi punido por esses crimes, porque prescreveram. O juiz Guilherme Duarte, no entanto, condenou Fauzi por coação no curso do processo por causa de seu comportamento na época.

Nesta terça-feira (31), a Polícia Civil do Rio de Janeiro fez uma operação em busca de Eduardo Fauzi Richard Cerquise por causa do ataque à sede do Porta dos Fundos. As buscas foram realizadas em dois endereços comerciais e dois residenciais, mas Cerquise não foi encontrado e já é considerado foragido.

Em sua casa, na Barra da Tijuca, foram apreendidos R$ 119 mil, munição, uma arma falsa, computador e uma camisa de entidade filosófica e política. Segundo a polícia, Cerquise é presidente da Associação dos Guardadores de Carro São Miguel e era o único dos cinco suspeitos que não estava usando capuz na hora do ataque. Ele foi identificado devido às imagens de mais de 50 câmeras de segurança do bairro.

Ataque após especial de Natal

O Porta dos Fundos tornou-se alvo de críticas desde o lançamento do filme “A Primeira Tentação de Cristo” na Netflix. No dia 24 de dezembro, véspera de Natal, a sede do canal, no Rio de Janeiro, sofreu um atentado. Segundo a assessoria do grupo, a fachada do local foi atingida por coquetéis molotov.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias