INVESTIGAÇÃO

Brasil tem 11 casos suspeitos de coronavírus, diz ministério

Foi emitido um novo boletim epidemiológico nesta quarta-feira (5)

Rute Arruda
Rute Arruda
Publicado em 05/02/2020 às 16:08
Notícia
Foto: Anthony WALLACE / AFP
Foi emitido um novo boletim epidemiológico nesta quarta-feira (5) - FOTO: Foto: Anthony WALLACE / AFP
Leitura:

O diretor de Imunização e Doenças Transmissíveis do Ministério da Saúde, Júlio Henrique Rosa Croda, afirmou nesta quarta-feira (5) que existem 11 casos suspeitos de infecção pelo novo coronavírus no Brasil. Desses, seis apresentaram painel viral negativo para os principais vírus causadores de doenças respiratórias e cinco ainda esperam que o resultado seja processado em laboratórios.

Os casos suspeitos estão distribuídos em quatro estados: Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e São Paulo. Segundo o secretário-executivo do Ministério da Saúde, João Gabbardo Reis, os casos se concentram na região sul e sudeste, pois são as que, naturalmente, apresentam maior número de casos de gripe.

>> Aeronaves da FAB decolam com destino à China para buscar brasileiros em cidade epicentro do Coronavírus

>> Recém-nascido na China é diagnosticado com coronavírus

>> Câmara aprova PL com medidas de contenção do coronavírus no Brasil

Brasileiros na China serão repatriados

Já estão a caminho de Wuhan, na China, as duas aeronaves da Força Aérea Brasileira (FAB) que trarão, de volta ao Brasil, as 34 pessoas (brasileiros e parentes) que se encontram na cidade epicentro do surto de coronavírus. As aeronaves VC-2 – uma delas destinada ao transporte presidencial – deixaram o solo brasileiro por volta das 12h22 desta quarta-feira (5).

No último domingo (2), um grupo de brasileiros que residem em Wuhan publicou no YouTube um vídeo pedindo ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e ao ministro das Relações Exteriores Ernesto Araújo para serem retirados do local, assim como outros cidadãos do mundo que foram retirados por seus respectivos países de origem.

"As pessoas que vão embarcar na China estão sadias e sem evidência da doença. Na chegada ao Brasil, serão feitos exames para identificar quaisquer problemas", disse o responsável pela missão, brigadeiro Damasceno.

Cada avião sai do Brasil com 18 tripulantes. Desses, sete são da área de saúde (seis médicos militares e um ligado ao Ministério da Saúde). 

Antes de chegar à cidade destino, as aeronaves farão escala em Fortaleza (CE), Las Palmas (Espanha), Varsóvia (Polônia) e Ürümqi (já na China). No retorno, as aeronaves passarão pelas mesmas cidades.

A previsão é de que as aeronaves levem 62 horas no processo de ida e volta, sendo 47 horas de voo. Com isso, a chegada na China está prevista para o final do dia 6 (horário de Brasília). A chegada ao Brasil está prevista para sábado, dia 8.

Quando chegarem ao Brasil, todos os resgatados, bem como a tripulação de militares e o cinegrafista da Empresa Brasil de Comunicação (EBC) que estão a bordo, passarão por uma quarentena de 18 dias na cidade de Anápolis (GO), seguindo protocolos e instruções oficiais visando a segurança de todos envolvidos. Os cidadãos isolados terão tratamento gratuito e o direito de serem informados permanentemente sobre seu estado de saúde.

Emergência global

No dia 30 de janeiro, a Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou o surto de coronavírus como emergência em saúde pública de importância internacional. Quase 500 pessoas já morreram na China e 20 mil foram infectadas pelo novo vírus. No Brasil, 11 pacientes são monitorados por suspeita de terem sido infectados, até agora nenhum caso foi confirmado.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias