COMEMORAÇÃO

Rússia celebra vitória sobre nazismo com desfile militar

Cerca de 20 mil soldados marcharam pela Praça Vermelha

Fábio Jardelino
Fábio Jardelino
Publicado em 09/05/2011 às 15:05
Leitura:

Milhares de soldados desfilaram hoje pela Praça Vermelha na mostra anual do poderio militar da Rússia para celebrar o Dia da Vitória, que lembra o triunfo soviético sobre a Alemanha nazista. O presidente russo, Dmitry Medvedev, afirmou que o país está comprometido com a paz e a estabilidade global. O desfile é o principal evento do feriado mais solene da Rússia, que comemora os enormes sacrifícios da União Soviética na guerra e reafirma o poder de suas Forças Armadas.

Os 20 mil soldados que marcharam com impecável precisão pela vasta praça perto do Kremlin foram seguidos por mais de cem peças de armamento móvel, desde blindados até lançadores de foguetes balísticos intercontinentais Topol-M. O ato terminou com um esquadrão de helicópteros portando bandeiras sobre a praça. Desta vez, de maneira pouco usual, não participaram aviões.

As Forças Armadas da Rússia sofreram duros cortes em seu orçamento e outros problemas nos anos posteriores à dissolução da União Soviética. Hoje o desfile buscou apresentar uma imagem de poderio e elegância, com ênfase na disciplina e na precisão.

Medvedev disse à multidão, que incluía muitos veteranos de guerra com medalhas e condecorações, que a retomada do poderio das Forças Armadas será mantida. "O Estado seguirá fazendo todo o possível para garantir a dignidade do serviço militar, melhorando ativamente as Forças Armadas para que os soldados tenham o equipamento mais moderno", afirmou o presidente.

"Hoje, a Rússia defende firmemente os princípios da cooperação pacífica, advoga consistentemente por um sistema de segurança e contribui com o esforço geral para manter a estabilidade global" disse Medvedev em discurso, pronunciado de uma tribuna colocada em frente ao Mausoléu de Lenin.

O mausoléu, ponto central da praça, ficou tapado por um revestimento na celebração da data, em uma mostra da delicadeza de se comemorar uma vitória obtida pelo regime soviético, hoje desacreditado. Algumas das unidades militares levaram bandeiras antigas no desfile, com a foice e o martelo. As informações são da Associated Press.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias