VULCÃO

Tráfego aéreo volta ao normal na Europa

Após o fim da erupção do vulcão islandês Grimsvötn, os aeroportos voltaram a funcionar

Wilfred Gadelha
Wilfred Gadelha
Publicado em 25/05/2011 às 17:10
Mario Freitas Neto/Divulgação
FOTO: Mario Freitas Neto/Divulgação
Leitura:

BERLIM - O tráfego aéreo europeu retornou à normalidade na tarde desta quarta-feira 25 após o fim das violentas erupções do vulcão islandês Grimsvötn, iniciadas no dia 23 de maio.  Segundo a agência europeia de segurança aérea, Eurocontrol, o número de voos cancelados nesta quarta-feira foi menor que o esperado.

Depois de ter ficado paralisado durante horas devido à nuvem de cinzas do vulcão Grimsvötn, o tráfego aéreo foi retomado pela tarde nos aeroportos alemães de Hamburgo, Bremen e Berlim, afirmou a Eurocontrol. Com isso, dos 700 voos previstos para serem suspensosn esta quarta-feira, apenas 450 foram cancelados de fato, de um total de 8 mil voos diários na Alemanha.

A maioria dos cancelamentos aconteceram no norte do país, em Hamburgo, Bremen e Berlim. Em circustâncias normais, são registrados 120 voos em Bremen, 480 em Hamburgo e 530 em Berlim.  

Na terça-feira, cerca de 500 voos - dos 29 mil programados - tinham sido cancelados na Europa.

As autoridades alemãs indicaram que a Alemanha está "em condições muito melhores para controlar a situação" que no ano passado, quando outro vulcão islandês expeliu cinzas, bloqueando milhares de passageiros durante semanas em todo o continente.

A Comissão Europeia descartou na terça-feira um fechamento de grande envergadura do espaço aéreo europeu, como em abril de 2010.

A nuvem deve chegar à Bélgica e ao norte da França, mas a concentração de cinzas será muito pequena e o tráfego aéreo não deve sofrer perturbações.

Por outro lado, a Escócia estava classificada como "zona vermelha", o que gerou uma recomendação para a suspensão dos voos.

O espaço aéreo dinamarquês e uma pequena parte a noroeste estavam fechados ao tráfego aéreo. Mas voltaram a ser reabertos depois que a nuvem de cinzas do vulcão islandês Grimsvötn desapareceu, anunciou o órgão dinamarquês de controle do tráfego aéreo.

Na Islândia, o principal aeroporto internacional, Keflavik-Reykiavik, permaneceu fechado durante a noite, indicou uma porta-voz das autoridades aeroportuárias Isavia, Gudmundsdottir.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias