SOMÁLIA // VIOLÊNCIA

Caminhão-bomba mata 70 na Somália

A explosão ocorreu quando o veículo foi parado em um posto de controle

Aline Souza
Aline Souza
Publicado em 04/10/2011 às 9:32
Leitura:

Militantes islamitas detonaram um carro-bomba nesta terça-feira (4) em frente ao Ministério da Educação em Mogadiscio, matando pelo menos 70 pessoas, ferindo dezenas e acabando com a relativa paz que prevalecia na capital da Somália havia semanas, segundo um funcionário. A explosão ocorreu quando o veículo foi parado em um posto de controle.

O chefe do serviço de ambulâncias de Mogadiscio, Ali Muse, disse que pelo menos 70 pessoas morreram e outras 42 ficaram feridas. O grupo Al-Shabab, ligado à rede terrorista Al-Qaeda, imediatamente reivindicou o atentado em um site que geralmente utiliza.

Foi o maior ataque na capital somali desde que o Al-Shabab retirou a maioria de suas forças da área, em agosto, em meio a uma ofensiva da União Africana. O grupo tem reagido com ataques pontuais, incluindo carros-bomba. Vários carros explodiram antes de chegar a seus alvos, nas últimas semanas.

Um oficial de polícia de Mogadiscio, Ali Hussein, disse que o veículo explodiu na entrada do Ministério da Educação. Os ataques suicidas eram algo incomum na Somália antes de 2007, porém são agora cada vez mais frequentes. O Al-Shabab afirma ser leal à Al-Qaeda, que geralmente usa carros-bomba e está aparentemente ganhando espaço na região do Chifre da África.

A Somália sofre com a falta de um governo efetivo há duas décadas, e também com a fome, que afeta em sua maior parte o sul do país, controlado pelo Al-Shabab.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias