PIRATAS

Tanzânia inibe ataque a navio a serviço da Petrobras

Ações promovidas por piratas do mar tornaram-se comum nos últimos anos no Oceano Índico, mas ataques a plataformas oceânicas têm sido raros

Fábio Jardelino
Fábio Jardelino
Publicado em 04/10/2011 às 15:57
Leitura:

A Marinha da Tanzânia evitou um ataque de piratas a um navio de exploração de petróleo a serviço da Petrobras e capturou sete suspeitos de participação no episódio, informou a Autoridade Reguladora de Transportes Terrestres e Marítimos do país africano.

O alvo do ataque foi a plataforma de exploração oceânica Poseidon, de propriedade da Ocean Rig of Norway. A ação ocorreu no momento em que a plataforma executava um serviço de exploração para a Petrobrás.

"O ataque ocorreu por volta das 20h15 (hora local) da segunda-feira (3), 23 milhas náuticas a sudeste da ilha de Mafia, cerca de 82 milhas a sudeste de Dar Es-Salaam", a capital tanzaniana, informou por meio de nota a Autoridade Reguladora de Transportes Terrestres e Marítimos

"As forças navais encarregadas de proteção à embarcação responderam, dominaram os agressores e os capturaram", prosseguia a nota.

"O plano de segurança funcionou conforme o esperado", disse por telefone um porta-voz da Ocean Rig of Norway.

Ações promovidas por piratas do mar tornaram-se comum nos últimos anos no Oceano Índico, mas ataques a plataformas oceânicas têm sido raros. Em setembro do ano passado, um navio da britânica Ophir Energy foi atacado na costa tanzaniana, mas a ação também foi repelida e um pirata foi capturado. As informações são da Dow Jones.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias