Saúde

Israel desenvolve novo tratamento contra câncer

O procedimento todo exige cerca de dez dias e deixa apenas pequenas quantidades de chumbo não radioativo nem tóxico

Isabela Lemos
Isabela Lemos
Publicado em 13/12/2011 às 22:00
Leitura:

Pesquisadores israelenses anunciaram nesta terça-feira (13) uma nova técnica para tratar tumores cancerosos, que consiste em implodí-los com a emissão de raios alfa, o que reduz o risco de reincidência. Os professores Yona Keisari e Itzhak Kelson, da Universidade de Tel Aviv, estão prestes a iniciar testes clínicos com a nova técnica, que utiliza um implante fino como uma agulha que emite raios alfa de curto alcance dentro do tumor.

Ao contrário da radioterapia, que bombardeia o tumor com raios gama a partir do exterior, na nova técnica as partículas alfa "circulam dentro do tumor, propagando-se para o exterior antes de se desintegrar". "É como uma bomba de fragmentação. No lugar de explodir em um ponto, os átomos se dispersam continuamente e emitem partículas alfa a distâncias maiores", destaca a Universidade de Tel Aviv.

O procedimento todo exige cerca de dez dias e deixa apenas pequenas quantidades de chumbo não radioativo nem tóxico. O implante, introduzido no tumor por uma agulha hipodérmica, "se desintegra de maneira inofensiva". "Não apenas a destruição das células cancerosas é mais segura, mas na maioria dos casos o paciente desenvolve imunidade contra o reaparecimento do tumor", revela o comunicado.

Em testes feitos com ratos de laboratório, "100% dos que tiveram o tumor retirado cirurgicamente desenvolveram um novo tumor, contra 50% dos que foram submetidos ao tratamento radioativo", destaca a Universidade. "Os pesquisadores obtiveram excelentes resultados contra vários tipos de câncer, especialmente de pulmão, pâncreas, colo, seio e cérebro".

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias