Petróleo

Opep reduz previsões de demanda para 2012

Para 2011, a organização petroleira quase não alterou suas previsões

Aline Souza
Aline Souza
Publicado em 13/12/2011 às 11:25
Leitura:

A Organização de Países Exportadores de Petróleo (Opep) reduziu levemente sua previsão de demanda de petróleo para 2012 devido à crise na Europa e América do Norte, em seu relatório mensal publicado na terça-feira (13) em Viena.

A Opep, que extrai cerca de 30% do petróleo mundial, projeta agora uma demanda de 88,87 milhões de barris diários (mbd) em 2012, contra uma previsão anterior de 89,01 mbd.

"Esse ajuste reflete a desaceleração do crescimento nos países da OCDE (Organização de Cooperação e Desenvolvimento Econômico) que repercutirá na China e na Índia e terá um impacto no consumo de petróleo do próximo ano", disse o relatório da Opep.

"As atividades manufatureiras e o comércio serão afetados mundialmente. O consumo de petróleo nos setores de transporte e da indústria já freou sensivelmente", disse a análise.

Para 2011, a organização petroleira quase não alterou suas previsões.

A demanda será de 87,8 mbd para o ano, contra 87,81 mbd na previsão feita no mês passado, o que representa 0,86 mbd a mais em relação a 2010.

Os 12 países da Opep mantêm sua previsão de crescimento mundial para 2011 e 2012 em 3,6%, mas estabelecem um lista de riscos que pode vir a comprometer esse desempenho.

"As medidas de austeridade previstas na Eurozona e para outros países da OCDE, a desacelaração nos países em desenvolvimento, em particular na China e Índia, e a situação econômica sombria dos Estados Unidos", são os principais riscos apontados.

A Opep destacou a necessidade de vigiar os elementos que influem sobre o nível dos preços, em particular "o contexto macro-econômico e a atividade especulativa" para "garantir a estabilidade do mercado durante este período de desafios para a economia mundial".

Esses fatores, assim como as cotas de produção e as tensões em torno do Irã, serão discutidas na 160ª reunião da Opep que acontece na quarta-feira.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias