PARIS

Promotoria pede prisão perpétua para "Carlos Chacal"

O veredicto sairá na quinta (15) ou sexta-feira (16)

Isabela Lemos
Isabela Lemos
Publicado em 13/12/2011 às 18:54
Leitura:

O promotor de um tribunal especial de Paris pediu nesta terça-feira (13) prisão perpétua para Ilich Ramirez Sanchez, também conhecido como "Carlos, o Chacal", por quatro atentados cometidos na França entre 1982 e 1983. Além da perpétua, o promotor pediu um pena obrigatória de 18 anos de prisão contra o terrorista venezuelano, de 62 anos, pelos quatro atentados que deixaram 11 mortos e mais de 150 feridos.

A promotoria destacou a "extrema periculosidade atual, absoluta e constante" de Ilich Ramirez, para advertir contra uma possível remissão da pena. O promotor também pediu prisão perpétua para outros dois acusados no caso: o alemão Johannes Weinrich, antigo braço direito de Carlos, preso na Alemanha por outros crimes, e o palestino Ali Kamal Al Issawi, que está foragido.

A alemã Christa Fröhlich, também foragida, foi alvo de um pedido de 15 anos de prisão por sua participação em um dos atentados. O veredicto sairá na quinta (15) ou sexta-feira (16). Ilich Ramirez já foi condenado à prisão perpétua em 1997 pelo assasinato de dois policiais franceses e de um informante.

Durante o atual julgamento, o governo venezuelano deu apoio legal, diplomático e logístico a Ilich Ramírez, e o presidente Hugo Chávez afirmou que "Carlos" foi um "digno continuador das grandes lutas pelos povos".

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias