casamento

Juíza argentina casa noiva com testemunha por engano

A juíza encerrou a cerimônia e, depois dos habituais aplausos de familiares e amigos, percebeu o erro

Aline Souza
Aline Souza
Publicado em 19/01/2012 às 19:16
Leitura:

BUENOS AIRES - Uma juíza de paz da cidade de Córdoba, 700 km ao norte de Buenos Aires, casou por engano uma noiva com uma das testemunhas do casamento, ao confundir os documentos de identidade deles, informou nesta quinta-feira a  imprensa local.

"Ui, me desculpe, parece que te casei com a testemunha", disse a juíza a Maricel, de 30 anos, que não podia acreditar na situação ao lado de seu noivo Ezequiel, de 28. O erro aconteceu durante um casamento no Registro Civil de um bairro de Córdoba, segundo o jornal La Voz del Interior.

A juíza encerrou a cerimônia e, depois dos habituais aplausos de familiares e amigos, percebeu o erro e chamou a noiva em um canto da sala para contar a ela o que tinha acontecido. A magistrada anotou os dados de Maricel na página do documento de identidade da testemunha (um caderno) destinada às informações do cônjuge. 

"Eu não sei o que aconteceu com a juíza. Supomos que o clima de festa do lugar contribuiu para que colocasse os documentos fora do lugar. Mas foi tudo tão rápido que não nos demos conta de nada. Na identidade da testemunha diz que sou sua esposa",  disse Maricel.  

O casal não terá que fazer mudanças burocráticas, já que a ata do matrimônio está correta, mas a testemunha deverá fazer um novo documento de identidade porque a juíza anulou o antigo, acrescentando que este poderá ser feito sem custos. "Agora me chamam de Maricel e seus dois maridos", revelou a recém-casada, em alusão ao romance de Jorge Amado, que conta a história de Dona Flor.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias