Pedido de Socorro

Refém americano pede por sua vida em vídeo da Al-Qaeda

Warren Weinstein foi raptado em agosto último de sua casa em Lahore, no Paquistão

Da AE
Da AE
Publicado em 07/05/2012 às 11:45
Foto: SITE Intelligence Group / AFP
Warren Weinstein foi raptado em agosto último de sua casa em Lahore, no Paquistão - FOTO: Foto: SITE Intelligence Group / AFP
Leitura:

A Al-Qaeda divulgou no domingo (6) um vídeo em que o refém norte-americano Warren Weinstein diz que será morto a menos que o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, concorde com as exigências da rede terrorista.

"Minha vida está em suas mãos, Sr. Presidente", disse Weinstein na gravação. "Se você aceitar as exigências, vou viver; se você não aceitar as exigências, serei morto".

Weinstein foi raptado em agosto último de sua casa em Lahore, no Paquistão. O americano de Rockville (Maryland), de 70 anos, é o diretor da subsidiária paquistanesa da J.E. Austin Associates, uma consultoria de Virgínia que presta serviços a empresas paquistanesas e setores do governo.

Em outro vídeo, postado em sites militantes em dezembro, o líder da Al-Qaeda Ayman al-Zawahri afirmou que Weinstein seria libertado se os EUA suspendessem os ataques aéreos no Afeganistão, Paquistão, Somália e Iêmen. Na ocasião, al-Zawahri também exigiu a libertação de todos os suspeitos da Al-Qaeda e do Taleban ao redor do mundo.

A gravação de ontem foi divulgada em fóruns jihadistas pelo Al-Sahab, braço da Al-Qaeda para a imprensa, segundo o grupo de inteligência SITE.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias