direitos humanos

Investigação da ONU revela aumento da violência sectária na Síria

Segundo relatório, vítimas, que antes eram escolhidas em função política, agora também são alvo de ataques por causa da religião

Milton Raulino
Milton Raulino
Publicado em 27/06/2012 às 7:24
Leitura:

GENEBRA - A Comissão de Investigação Internacional Independente sobre a Síria, sob mandato do Conselho de Direitos Humanos da ONU, revelou o aumento da violência sectária no país árabe, em um relatório divulgado nesta quarta-feira (27) em Genebra.

"Antes as vítimas eram selecionadas em função de serem partidárias ou contrárias ao regime, a Comissão registrou um número crescente de incidentes nos quais as vítimas parecem ter sido alvos de ataques por seu grupo religioso", afirma o relatório.

Na Síria, a agência Sana informou que três pessoas morreram em um ataque "terrorista" nesta quarta-feira contra o canal de televisão oficial Al-Ikhbariya em Damasco.

Um grupo executou um ataque "terrorista" contra a sede do canal e saqueou o local, onde três jornalistas e funcionários morreram, afirma uma nota da agência.

"Apesar da barbárie do crime dos terroristas e de sua tentativa de fazer calar a voz da Síria e de fazer desaparecer sua imagem, a Al-Ikhbariya segue transmitindo", anunciou a emissora.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias