Luta

Paraguai recorre a tribunal do Mercosul por violações de seus direitos

O País foi suspenso do bloco e da Unasul como consequência da destituição do presidente Fernando Lugo, no dia 22 de junho passado, ao final de um processo de impeachment "sumário'

AFP
AFP
Publicado em 05/07/2012 às 7:42
Leitura:

ASSUNÇÃO  - O ministro de Relações Exteriores do Paraguai, José Félix Fernández Estigarribia, anunciou nesta quarta-feira (4) que seu país apresentará ao tribunal do Mercosul uma lista de violações de seus direitos cometidas pelos demais sócios do Bloco.

Segundo o chanceler, os especialistas do ministério estão preparando uma ação junto às instâncias de resolução de conflitos do Mercosul - formado por Paraguai, Argentina, Brasil e Uruguai - para assinalar, um por um, os direitos violados.

O Paraguai foi suspenso do Mercosul e da Unasul como consequência da destituição do presidente Fernando Lugo, no dia 22 de junho passado, ao final de um processo de impeachment "sumário'.

Fernández Estigarribia reafirmou que seu país não aceitará qualquer das resoluções adotadas por Brasil, Argentina e Uruguai durante a ausência do Paraguai no Bloco.

"No momento próprio, divulgaremos a forma de ir encontrando a solução para as disposições que não aceitamos", disse o chanceler à imprensa.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias