crise europeia

França e Alemanha 'decididos a fazer tudo para proteger a Eurozona'

"Os Estados membros, assim como as instituições europeias, devem assumir suas responsabilidades em seus respectivos setores", disse o comunicado

Da AFP
Da AFP
Publicado em 27/07/2012 às 11:37
Leitura:

BERLIM - A chanceler alemã, Angela Merkel, e o presidente francês, François Hollande, afirmaram nesta sexta-feira (27) que estão "decididos a fazer de tudo para proteger a zona do euro", de acordo com um comunicado conjunto divulgado após uma conversa telefônica entre ambos. "Os Estados membros, assim como as instituições europeias, devem assumir suas responsabilidades em seus respectivos setores", disse o comunicado.

O presidente do Banco Central Europeu (BCE), Mario Draghi, afirmou na quinta-feira que a instituição está disposta "a fazer todo o possível para preservar o euro". Estas declarações trazem implícitas que o BCE deve retomar em breve a compra de bônus públicos no mercado secundário (onde são negociados os títulos já emitidos pelos Estados), operações estas que não têm sido realizadas desde fevereiro.

O Banco Central alemão, Bundesbank, no então se opõe a essa possibilidade. "Nossa opinião não mudou com relação ao programa SMP", nome da medida adotada em maio de 2010, disse na sexta-feira um porta-voz da instituição, classificando-a de "problemática".

Pouco depois, antes do comunicado conjunto franco-alemão, Berlim celebrou as declarações de Draghi, em um comunicado do ministro de Finanças, Wolfgang Schäuble. A chanceler alemã e o presidente francês enfatizaram "a necessidade de implementar rapidamente as conclusões do Conselho Europeu de 28 e 29 de junho", segundo o comunicado.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias