FOGO

Sobe para 26 o número de mortos em explosão na Venezuela

Vazamento de gás propano causou acidente na maior refinaria daquele país

Da Agência Brasil
Da Agência Brasil
Publicado em 25/08/2012 às 18:57
Foto: AFP
FOTO: Foto: AFP
Leitura:

 

O governo da Venezuela atualizou para 26 o número de pessoas mortas por causa da explosão da refinarira Amuay, no complexo de refinarias Paranaguá, localizado a 450 quilômetros a oeste de Caracas. Segundo a Agência Lusa, 82 pessoas estão feridas.

O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, decretou três dias de luto nacional em respeito às vítimas, a maioria trabalhadores da Petróleos de Venezuela (PDVSA) e da Força Armada Nacional Bolivariana (FANB). A explosão ocorreu na madrugada do sábado (25)

Segundo a agência venezuelana AVN, a maioria dos mortos é de militares da Guarda Nacional Bolivariana; um menino de 10 anos também morreu. Há mais de 50 feridos. As causas do acidente estão sendo investigadas, há suspeita que vazamento de gás que provocou explosão na zona de tanques de gás da refinaria Amuay, a maior das três que formam o complexo.

O ministro de Energia e Petróleo da Venezuela, Rafael Ramírez, disse que "o acúmulo de gás criou uma nuvem que explodiu e provocou incêndios em pelo menos dois tanques da refinaria e nas áreas ao redor", registra a BBC.

Foto: AFP
Explosão na refinaria de Amuay, na Venezuela, já deixou 26 pessoas mortas - Foto: AFP
Foto: AFP
Explosão na refinaria de Amuay, na Venezuela, já deixou 26 pessoas mortas - Foto: AFP
Foto: AFP
Explosão na refinaria de Amuay, na Venezuela, já deixou 26 pessoas mortas - Foto: AFP
Foto: AFP
Explosão na refinaria de Amuay, na Venezuela, já deixou 26 pessoas mortas - Foto: AFP
Foto: AFP
Explosão na refinaria de Amuay, na Venezuela, já deixou 26 pessoas mortas - Foto: AFP
Foto: AFP
Explosão na refinaria de Amuay, na Venezuela, já deixou 26 pessoas mortas - Foto: AFP

 

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias