Equador

Estado de emergência em Quito por incêndios florestais

Segundo o corpo de bombeiros local, desde o começo de junho foram registrados 2.053 incêndios, o que representa um aumento de 200% em relação a 2009

Renata Monteiro
Renata Monteiro
Publicado em 07/09/2012 às 18:24
Leitura:

Quito declarou estado de emergência nesta sexta-feira (7) por causa de uma onda de incêndios florestais que destruiu vários hectares de floresta e matou centenas de aves, anunciou o prefeito da capital, Augusto Barrera.

A medida levou à mobilização de pessoal das Forças Armadas e da polícia para apoiar o trabalho dos bombeiros, que teve sua capacidade excedida, de apagar o fogo nas montanhas que cercam a cidade, explicou o funcionário.

O município também ordenou que caminhões públicos e privados com depósitos de água estejam à disposição das autoridades, assim como a liberação de recursos econômicos, acrescentou.

Cerca de 150 militares e 100 policiais se somarão imediatamente às tarefas de controle das chamas, assim como 80 bombeiros de outras cidades.

Desde o começo de junho foram registrados 2.053 incêndios, o que representa um aumento de 200% em relação a 2009, segundo relatório do Corpo de Bombeiros de Quito citado pela agência pública Andes.

O prefeito disse que, na maioria dos casos, o fogo foi provocado por agricultores que acreditam que ao queimar as pastagens, a terra fica mais fértil.

Também foram originados pela queima de lixo em terrenos baldios, florestas e pastagens, e propagado pelas altas temperaturas e os fortes ventos registrados nos últimos dias.

Newsletters

Ver todas

Fique por dentro de tudo que acontece. Assine grátis as nossas Newsletters.

Últimas notícias