Violência

ONU prevê 700.000 refugiados sírios no fim do ano

Diante da situação, as agências humanitárias da ONU revisaram em alta as necessidades, que chegam a 487,9 milhões de dólares, para poder ajudar os refugiados

AFP
AFP
Publicado em 27/09/2012 às 8:19
Leitura:

O Alto Comissariado da ONU para os Refugiados (ACNUR) informou nesta quinta-feira (27) que o número de refugiados sírios pode superar 700.000 ao fim do ano, contra 300.000 atualmente.

Diante da situação, as agências humanitárias da ONU revisaram em alta as necessidades, que chegam a 487,9 milhões de dólares, para poder ajudar os refugiados. Estes recursos permitirão a assistência até o fim do ano, afirmou em uma entrevista coletiva o coordenador para os refugiados sírios do ACNUR, Panos Moumtzis.

"As pessoas que se registraram, cerca de 300.000, são pessoas que fugiram recentemente do conflito", disse Moumtzis.

Em março, o ACNUR registrou 41.500 refugiados sírios e esperava que até o fim do ano o número alcançasse 100.000, mas a cifra foi superada em julho.

Atualmente, a ONU trabalha com a projeção de 700.000 refugiados, em consequência da situação no país.

De acordo com Moumtzis, o ACNUR constata que muitos refugiados sírios, que haviam fugido em um primeiro momento aos países vizinhos sem passar pelo registro nas agências humanitárias, decidiram agora solicitar ajuda.

O Alto Comissariado acredita que entre 2.000 e 3.000 refugiados chegam a cada dia a países vizinhos como Turquia, Líbano, Jordânia e Iraque. Mulheres e crianças constituem 75% dos refugiados.

No campo de batalha, as forças do regime sírio atacavam nesta quinta-feira os redutos rebeldes. Na quarta-feira (26), pelo menos 305 pessoas morreram, no dia mais violento em 18 meses de conflito.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias