VENEZUELA

Chávez encerra campanha debaixo de chuva e diante de multidão

Presidente fez um curto discurso em que pediu que simpatizantes comecem a votar desde cedo

Agência France Presse
Agência France Presse
Publicado em 04/10/2012 às 19:02
Juan Barreto/AFP
Presidente fez um curto discurso em que pediu que simpatizantes comecem a votar desde cedo - FOTO: Juan Barreto/AFP
Leitura:

 

CARACAS - O presidente venezuelano, Hugo Chávez, encerrou nesta quinta-feira sua campanha, em Caracas, diante de uma multidão de centenas de milhares de simpatizantes debaixo de uma forte chuva e pediu para que seus simpatizantes votem desde cedo no domingo para que não fique "nenhum único voto de fora". 

"Estamos felizes hoje, quinta-feira, 4 de outubro, encerrando a campanha no Vale de Caracas com a avalanche bolivariana", disse o presidente ao iniciar um curto discurso debaixo de chuva na Avenida Bolívar, no Centro da capital, diante de uma maré vermelha. 

"Chegou a avalanche bolivariana a Caracas e chegou em um temporal!", acrescentou o presidente, vestindo um casaco impermeável preto, em meio de gritos dos seus partidários como "Uh! Ah! Chávez não se vá!". 

"Estou apoiando o presidente porque estou agradecida por todas as coisas boas que fez no meu país, as missões, a ajuda ao povo, as residências", disse Evelyn Bracamonte, de 30 anos. 

Chávez deve fazer outros dois discursos em diferentes pontos de concentração da capital. 

O presidente, que no domingo enfrentará o opositor Henrique Capriles, lembrou seus seguidores da importância das eleições, comparando-as com o 4 de fevereiro e o 27 de novembro de 1992, tentativas de golpe idealizadas pelo governante e por seus aliados contra o governo de Carlos Andrés Pérez. 

"Chávez não falhará com vocês, eu sem dúvida cometi erros, mas quem não comete erros? Por acaso Chávez falhou com vocês no 4 de fevereiro, por acaso Chávez se vendeu à burguesia, por acaso Chávez como presidente se deixou dobrar pelo imperialismo?", perguntou à multidão. 

O chefe de Estado também pediu que seus seguidores votem muito cedo no domingo e vigiem o voto para evitar que a oposição "celebre fraude", como alertou em várias ocasiões ao longo da campanha eleitoral. 

"Esta avalanche bolivariana que vem percorrendo o país nas últimas semanas temos que transformar em uma avalanche de votos que não nos reste nenhum só patriota de fora, todo mundo a votar em Chávez em 7 de outubro", instou. 

No próximo domingo (7), quase 19 milhões de venezuelanos são convocados a votar com um sitema totalmente automatizado. 

 

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias