EUA

Ansiosa por retomar a rotina, Hillary trabalha de casa

Hillary retomou o trabalho enviando um comunicado de cumprimentos a Mianmar pelo dia de sua independência

Renata Monteiro
Renata Monteiro
Publicado em 03/01/2013 às 22:03
Foto: AFP
Hillary retomou o trabalho enviando um comunicado de cumprimentos a Mianmar pelo dia de sua independência - Foto: AFP
Leitura:

A secretária de Estado americana, Hillary Clinton, que ficou hospitalizada durante alguns dias no início da semana e ausente da vida pública desde 7 de dezembro devido a problemas de saúde, está "ansiosa" para voltar ao trabalho na próxima semana, indicou nesta quinta-feira o departamento de Estado.

"Ela parece estar em boa forma, motivada e ansiosa para voltar ao trabalho", declarou a porta-voz do Departamento de Estado, Victoria Nuland, indicando que Hillary espera "retornar ao seu gabinete na próxima semana".

Depois de deixar o hospital de Nova Iorque, onde ficou internada, ela recebeu "um tsunami" de mensagens do mundo, acrescentou Nuland.

Hillary retomou o trabalho de casa, enviando um comunicado de cumprimentos a Mianmar pelo dia de sua independência na sexta-feira e participando, por telefone, de uma encontro com o painel de assessores de política externa do governo, que se concentrou nas prioridades do segundo mandato do presidente Barack Obama.

No entanto, é pouco provável que ela volte a viajar ao exterior como secretária de Estado antes de deixar o cargo, pois os médicos a desaconselharam voar por um tempo.

A secretária de Estado ficou internada em um hospital de Nova Iorque de domingo para quarta-feira para que um coágulo em sua cabeça fosse dissolvido.

O Departamento de Estado havia emitido vários comunicados nas últimas semanas sobre a saúde de Clinton, mas sem conseguir dissipar as dúvidas sobre sua inédita ausência.

O porta-voz de Hillary Clinton, Philippe Reines, primeiro anunciou no dia 9 de dezembro que a chefe da diplomacia americana tinha contraído um "vírus gástrico" que a obrigou a cancelar uma viagem pelo norte da África.

Uma semana depois, em 15 de dezembro, o mesmo conselheiro e os médicos de Clinton informaram que ela havia sofrido uma "concussão cerebral" após um desmaio devido a uma "forte desidratação".

Está previsto que nas próximas semanas Hillary seja substituída pelo senador democrata John Kerry, designado há duas semanas para o cargo pelo presidente Barack Obama.

Newsletters

Ver todas

Fique por dentro de tudo que acontece. Assine grátis as nossas Newsletters.

Últimas notícias