África

BP retira centenas de funcionários da Argélia

Islamistas mantiveram reféns num dos campos de exploração de gás da empresa britânica

Marina Barbosa
Marina Barbosa
Publicado em 18/01/2013 às 9:21
Leitura:

Centenas de funcionários do setor petroleiro foram evacuados na quinta-feira (17) da Argélia em três voos, e outro avião deve deixar o país africano nesta sexta-feira (18), anunciou a empresa britânica BP em um comunicado.

Um porta-voz da companhia disse que as pessoas evacuadas trabalham em diferentes instalações de petróleo ou de gás, incluindo o campo em In Amenas no Saara argelino, onde um grupo islamita mantêm centenas de reféns.

O primeiro voo chegou na tarde de quinta-feira a Londres e outros dois pousaram durante a oite na cidade espanhola de Palma de Mallorca, de onde seus ocupantes deveriam ser levados nesta sexta para seus destinos finais.

A companhia especificou que, além do quarto voo, outros serão organizados se necessário.

Na véspera, a BP anunciou que ia evacuar da Argélia "um grupo de trabalhadores não-essenciais", sem indicar o número de trabalhadores a serem retirados do país.

O grupo britânico se apresenta como o maior investidor estrangeiro na Argélia. Está presente nos campos de exploração de gás de In Salah, 1.200 km ao sul de Argel, no Saara, e em In Amenas.

O exército argelino lançou ontem à tarde uma operação para libertar os sequestrados, detidos desde quarta-feira no campo, perto da fronteira com a Líbia, no centro-leste da Argélia.

Trinta e quatro reféns estrangeiros foram mortos e sete ainda estão vivos, após a ofensiva do exército argelino, segundo um porta-voz do grupo extremista, citado pela agência mauritana ANI, o que não foi ainda confirmado pelas autoridades.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias