Homenagem

Líder escocês afirma que Thatcher foi benéfica para independência

Unida desde 1707 à coroa da Inglaterra, a Escócia goza desde 1997 de uma autonomia crescente no Reino Unido

Da AFP
Da AFP
Publicado em 10/04/2013 às 19:35
Leitura:

O primeiro-ministro escocês, Alex Salmond, disse nesta quarta-feira que a ex-primeira-ministra britânica Margaret Tatcher, falecida na segunda, apoiou a ideia da independência da Escócia com suas políticas, que criaram consciência nesse país sobre as vantagens de controlar seu próprio destino.

"Não acredito que seja injusto dizer que seu legado na Escócia foi possibilitar o aumento do apoio para (a criação de) um parlamento escocês", ressaltou Salmond, que participa das celebrações da semana escocesa nos Estados Unidos.

O governo conservador de Thatcher teve maioria de assentos no Parlamento conjunto do Reino Unido e impôs políticas impopulares.

"Essas medidas duras dos governos de Westminster permitiram a criação de uma consciência na Escócia das vantagens de se controlar seu próprio destino", disse Salmond durante uma visita a Washington.

Depois da vitória do Partido Trabalhista sobre os conservadores no parlamento britânico, o governo concedeu mais autonomia à Escócia e permitiu a formação de seu próprio parlamento, no qual o partido nacionalista de Salmond obteve a maioria em 2011.

Salmond convocou a realização de um referendo para o dia 18 de setembro de 2014 para decidir se a Escócia deve se tornar um país totalmente independente.

As três principais formações políticas britânicas --os partidos Conservador e Liberal-Democrata no poder, assim como o Partido Trabalhista, de oposição-- anunciaram que estão decididos a fazer campanha pelo não, para preservar a coesão do Reino Unido.

Unida desde 1707 à coroa da Inglaterra, a Escócia goza desde 1997 de uma autonomia crescente no Reino Unido, que inclui também a Inglaterra, o País de Gales e a Irlanda do Norte.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias