europa

Primeiro-ministro grego propõe reabertura parcial da rádio e televisão públicas

Em comunicado, Samaras informou que deverá ser nomeada uma comissão provisória, que, com apoio dos partidos políticos, recrutará um pequeno número de funcionários para retomar imediatamente a emissão de programas de informação

Da Agência Brasil
Da Agência Brasil
Publicado em 14/06/2013 às 18:48
Leitura:

Atenas – O primeiro-ministro Antonis Samaras propôs hoje (14) a reabertura parcial da rádio e televisão públicas da Grécia (ERT), cujo súbito fechamento na última terça-feira (11) provocou protestos generalizados no país e na Europa. Em comunicado, Samaras informou que deverá ser nomeada uma comissão provisória, que, com apoio dos partidos políticos, recrutará um pequeno número de funcionários para retomar imediatamente a emissão de programas de informação. 

Ao fechar a ERT à revelia dos seus parceiros de coligação, o conservador Samaras arriscou-se a provocar uma crise política na Grécia, que permanece submetida a um rigoroso programa de austeridade negociado com os credores internacionais.

Os partidos de centro-esquerda que integram a coligação liderada pelos conservadores da Nova Democracia rejeitaram o fechamento da televisão e rádio públicas e recusaram-se a discutir qualquer plano de reformas até sua reabertura.

Apesar de favoráveis à reestruturação da ERT, um organismo muito criticado pelos seus privilégios, clientelismo e má gestão, os líderes de centro-esquerda já tinham indicado que seus deputados não aprovariam “o decreto-lei destinado a validar o ato legislativo” sobre o fechamento da rede pública, assinado apenas pelos ministros de direita.

A medida também expôs o governo a acusações de autoritarismo, emitidos por diversos grupos midiáticos na Grécia e no exterior.

Centenas de trabalhadores da ERT continuavam hoje, pelo quarto dia consecutivo, a ocupar a sede da emissora em Atenas.

O presidente da União Europeia de Radiotelevisão (UER), Jean-Paul Philipott, que se deslocou a Atenas, pediu hoje ao governo grego para “recuar na decisão” de fechar a ERT e “restabelecer o seu sinal”.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias