Justiça

Assassino de policiais em Nova Iorque condenado à morte

Ronell Wilson, 31 anos, havia sido condenado à morte em 2007 pelos mesmos crimes, mas a sentença foi anulada em 2010

Da AFP
Da AFP
Publicado em 24/07/2013 às 22:11
Leitura:

Ronell Wilson, culpado pela morte de dois policiais em 2003, foi novamente condenado à pena capital nesta quarta-feira, por um tribunal federal de Nova Iorque, após uma decisão idêntica pronunciada há seis anos e posteriormente anulada, informou a promotoria.

Wilson, 31 anos, havia sido condenado à morte em 2007 pelos mesmos crimes, mas a sentença foi anulada em 2010 por um tribunal de Apelações diante de erros no processo.

Nesta quarta-feira, um juri federal entregou um novo veredicto ao juiz Nicholas Garaufis, do tribunal do Brooklyn, condenando Wilson à morte.

A pena capital foi declarada inconstitucional no estado de Nova Iorque em 2004 pelo Tribunal de Apelações, a máxima corte estadual, e desde então vigora uma moratória.

A sentença do último condenado à morte no estado de Nova Iorque foi comutada para prisão perpétua em 2007. A última execução no estado foi a de Eddie Mays, um assaltante de bancos, em 1963.

Por esta razão, o processo de Ronell Wilson foi levado à justiça federal.

Wilson assassinou a sangue frio os detetives Rodney Andrews e James Nemorin, do departamento de Polícia de Nova Iorque, no dia 10 de março de 2003, em Staten Island.

Segundo a promotoria, Wilson deve ser executado porque representa um risco para os demais detentos e para os agentes penitenciários.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias