CASO SNOWDEN

Morales aceita desculpas de países europeus

Os pedidos de desculpas foram da Espanha, França, Itália e Portugal pelo fechamento de seus respectivos espaços aéreos ao avião do presidente

Da Agência Estado
Da Agência Estado
Publicado em 24/07/2013 às 20:16
Leitura:

O presidente da Bolívia, Evo Morales, anunciou nesta quarta-feira o retorno de seus embaixadores a Madri, Paris, Roma e Lisboa. Morales disse que isso se deve ao fato de ele ter aceitado, "ainda que não plenamente", os pedidos de desculpas de Espanha, França, Itália e Portugal pelo fechamento de seus respectivos espaços aéreos a seu avião quando voltava de visita de Estado a Moscou, no início de julho.

"Ainda que não estejamos plenamente satisfeitos, aceitamos as desculpas dos quatro países como um primeiro passo porque queremos continuar com as relações com esses quatro países", declarou Morales durante entrevista coletiva concedida em La Paz.

Em 2 de julho, o governante boliviano acusou Espanha, França, Itália e Portugal de fecharem o espaço aéreo para seu avião por causa de uma suspeita infundada de que o ex-agente norte-americano Edward Snowden estivesse a bordo.

Morales regressava de Moscou, onde participara de uma reunião de cúpula e viu-se forçado a parar na Áustria antes de poder seguir com a viagem de volta à Bolívia. Depois do incidente, Morales retirou os embaixadores bolivianos das capitais dos países envolvidos.

Ele aproveitou a coletiva para agradecer aos líderes dos países latino-americanos pelo apoio recebido e voltou a criticar os Estados Unidos pelo escândalo de espionagem generalizada denunciado por Snowden, que continua na área de trânsito de um aeroporto que serve à cidade de Moscou. "A espionagem é uma violação dos direitos humanos", declarou Morales.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias