convite

Europeus convidam Israel para grupo em Conselho de Direitos Humanos

Israel rompeu todo o contato com o Conselho em março de 2012, quando foi anunciada a abertura de uma investigação sobre os assentamentos israelenses em territórios palestinos ocupados

Da AFP
Da AFP
Publicado em 02/12/2013 às 16:44
Leitura:

GENEBRA - Os países da Europa Ocidental enviaram nesta segunda-feira (2) um convite oficial a Israel para que participe de seu grupo no Conselho de Direitos Humanos na ONU, com o qual o Estado judeu está em conflito há muitos anos.

"Hoje, o Grupo de Estados da Europa Ocidental e Outros (GEOA) enviou uma carta a Israel", declarou à AFP uma fonte diplomática em Genebra. A carta foi enviada nesta segunda ao representante permanente de Israel nas Nações Unidas, disse. "Agora, eles (do grupo de países da Europa Ocidental) esperam uma resposta", acrescentou.

A mesma fonte ressaltou que os membros do GEOA (que inclui os Estados Unidos) não precisaram votar sobre o convite a Israel.

Israel rompeu todo o contato com o Conselho em março de 2012, quando foi anunciada a abertura de uma investigação sobre os assentamentos israelenses em territórios palestinos ocupados.

Em janeiro, Israel tornou-se o primeiro país a se recusar a participar da análise periódica sobre a situação dos direitos Humanos no mundo.

Mas o Estado judeu optou pelo fim de seu boicote em outubro, quando o embaixador Eviator Manor compareceu perante o Conselho para defender os avanços de Israel em matéria de direitos Humanos.

Embora geograficamente localizado na Ásia, Israel teve seu acesso negado pelo grupo Ásia-Pacífico por vários países árabes e muçulmanos, o que deixou o país sem representação de um grupo geográfico.

Além das investigações dos assentamentos israelenses, Israel também lamenta o fato de ser o único país com um ponto fixo na agenda (item 7) de cada sessão do Conselho (três vezes por ano).

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias