ásia

Ativistas anticorrupção são condenados na China

Yuan Dong e Hou Xin são membros do Movimento dos Novos Cidadãos, uma rede informal de militantes

Da AFP
Da AFP
Publicado em 29/01/2014 às 18:17
Leitura:

Dois ativistas anticorrupção chineses, julgados por terem exigido transparência sobre o patrimônio das autoridades políticas, foram declarados culpados nesta quarta-feira (29) por um tribunal de Pequim, e um deles foi condenado a uma pena de 18 meses de prisão.

Yuan Dong e Hou Xin são membros do Movimento dos Novos Cidadãos, uma rede informal de militantes que as autoridades chinesas observam desde a organização de manifestações no ano passado contra a corrupção, um fenômeno endêmico na função pública na China.

Ambos foram declarados "culpados de concentração em massa com o objetivo de perturbar a ordem pública", anunciou o tribunal do bairro de Haidian em sua conta oficial de um site de microblogs.

Embora enfrentassem cinco anos de prisão, Yuan recebeu finalmente uma condenação de 18 meses, e Hou ficou isenta de pena, "levando-se em conta o caráter relativamente leve" dos atos criminosos atribuídos a ela, segundo o tribunal.

Ao menos 20 membros do Movimento dos Novos Cidadãos foram detidos e uma dezena compareceram ante a justiça.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias