crise

Exército da Ucrânia pode interferir contra protestos

Oposição acredita ser ''muito provável'' que as autoridades ucranianas recorram ao uso de um cenário de força armada

Da AE
Da AE
Publicado em 01/02/2014 às 8:37
Leitura:

O líder da oposição na Ucrânia Arseniy Yatsenyuk alertou autoridades europeias sobre a possibilidade do governo utilizar o exército para esmagar os protestos contra o presidente do país Viktor Yanukovich. Segundo o partido de oposição ucraniano, Yatsenyuk afirmou ao o chefe de Relações Exteriores da União Europeia e ao presidente e ao ministro de Relações Exteriores da Alemanha que pode ser "muito provável" que as autoridades ucranianas "recorram ao uso de um cenário de força incluindo o envolvimento do exército ucraniano". 

Ontem, as Forças Armadas da Ucrânia advertiram o presidente do país para o risco "à integridade territorial" e pediram para que o chefe do exército adote "medida de urgência" para esvaziar as manifestações, que se agravaram nos últimos dez dias. A nota tem tom contrário ao discurso mantido até aqui pelos militares, que desde 12 de dezembro vinham afirmando que não interfeririam nos protestos.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias