frança

Hollande pede 'respeito ao cargo de presidente' após livro de ex-companheira

No livro "Merci por ce moment", a ex-primeira-dama Valérie Trierweiler afirmou que o presidente se refere aos pobres como os "sem-dentes"

Karol Albuquerque
Karol Albuquerque
Publicado em 05/09/2014 às 18:48
Foto: AFP
No livro "Merci por ce moment", a ex-primeira-dama Valérie Trierweiler afirmou que o presidente se refere aos pobres como os "sem-dentes" - Foto: AFP
Leitura:

O presidente francês, François Hollande, pediu nesta sexta-feira (5) respeito para o cargo que ocupa em função da publicação do explosivo livro de sua ex-companheira e ex-primeira-dama, Valerie Trierweiler.

Hollande descartou, em uma coletiva de imprensa durante a cúpula da Otan em Newport (Grã-Bretanha), que seus níveis recorde de impopularidade na França possam provocar seu abandono do poder. "Não há pesquisa que possa interromper o mandato que o povo dá", disse.

Hollande também afirmou que está a serviço dos mais pobres, o que é sua razão de ser. "Não aceitarei nunca que possam colocar em xeque o que é o compromisso de toda a minha vida, o que foi o fundamento de minha vida politica, meus compromissos, minhas responsabilidades, os mandatos que exerci", acrescentou.

Estas declarações foram feitas em resposta à publicação surpreendente do livro "Merci por ce moment", no qual a ex-primeira-dama Valérie Trierweiler afirmou que o presidente se refere aos pobres como os "sem-dentes".

O governo francês também pediu esta semana respeito e dignidade em relação à presidência e ao ocupante do cargo.

"Precisamos de respeito à vida privada e dignidade no debate público", afirmou o primeiro-ministro Manuel Valls após conhecer os primeiros trechos do livro "Merci pour ce moment" que foi lançado na quinta-feira e já é líder de vendas na Amazon francesa.

Valérie Trierweiler, de 49 anos, esteve no Palácio do Eliseu, a sede da presidência francesa, entre maio de 2012 e janeiro de 2014, um período curto, durante o qual não chegou a impor sua marca como primeira-dama.

No livro, Trierweiler explica como descobriu que Hollande tinha uma amante, a atriz Julie Gayet, e o retrata como um homem desumano e que desdenha dos pobres.

"Na verdade, ele não gosta de pobres. Ele, um homem de esquerda, fala em particular dos 'sem-dentes', e tem muito orgulho desta piada", afirma a ex-companheira sentimental de Hollande. A frase sobre os "sem-dentes" virou viral e já é 'trending topic' no Twitter na França, com mais de 20.000 tuítes trocados.

Hollande dará uma grande coletiva de imprensa no dia 18 de setembro.

Newsletters

Ver todas

Fique por dentro de tudo que acontece. Assine grátis as nossas Newsletters.

Últimas notícias