Curdos

Enviado da ONU pede que Turquia permita entrada de curdos na Síria

Até agora a Turquia impediu os refugiados sírios em seu país de cruzar novamente a fronteira em sentido contrário

Da AFP
Da AFP
Publicado em 10/10/2014 às 11:17
Leitura:

O emissário especial das Nações Unidas para a Síria, Stefan de Mitsura, pediu nesta sexta-feira à Turquia que deixe os refugiados curdos sírios cruzarem a fronteira para ajudar a cidade de Kobane, atacada pelos jihadistas do grupo Estado Islâmico.

"Pedimos às autoridades curdas que autorizem o fluxo de refugiados a entrar na cidade para apoiar a autodefesa", disse o enviado especial em uma coletiva de imprensa em Genebra.

Até agora a Turquia impediu os refugiados sírios em seu país de cruzar novamente a fronteira em sentido contrário.

Stefan De Mitsura declarou temer um massacre. "Lembre-se de Srebrenica" na ex-Iugoslávia, acrescentou.

De Mitsura, com base em fotos via satélite, explicou que entre "10.000 e 13.000 habitantes encontram-se em um lugar na zona fronteiriça entre Turquia e Síria e outros muitos estão no interior da cidade".

"Se a cidade cair, os civis serão provavelmente massacrados", afirma o diplomata.

"Como Kobane provavelmente cairá, se já não caiu, permitam os que querem se unir à autodefesa, com um equipamento suficiente, o equipamento pode fazer muito", afirmou De Mitsura dirigindo-se à Turquia.

"Não são as resoluções da ONU que pararão o EI", acrescentou. "Nosso apelo à Turquia é para que tome medidas adicionais para deter o avanço do EI, caso contrário todos lamentarão, inclusive a Turquia", disse.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias