Paquistão

Novos disparos na fronteira entre Índia e Paquistão

Estes confronto são os mais graves entre as duas potências nucleares em vários ano

Da AFP
Da AFP
Publicado em 15/10/2014 às 9:18
Leitura:

O Paquistão acusou nesta quarta-feira a Índia de ter aberto fogo unilateralmente contra seus soldados e ferido quatro crianças na fronteira entre os dois países, em um contexto marcado por um aumento de tensão que deixou 20 mortos em dez dias. Estes confrontos, os mais graves entre as duas potências nucleares em vários anos, provocaram a fuga de milhares de civis desde 6 de outubro.

"Nesta manhã, as tropas indianas violaram novamente a linha de controle (LoC, linha de cessar-fogo que separa os dois países) e abriram fogo nos setores de Kailer e Nezapir. As tropas paquistanesas responderam aos disparos indianos", afirmou o exército paquistanês em um comunicado.

Na noite de terça-feira, Islamabad já havia acusado o exército indiano de ter aberto fogo sem motivo contra suas tropas. "Quatro crianças ficaram feridas quando o pedaço de um morteiro caiu em sua casa na noite de terça-feira", declarou à AFP um funcionário da polícia local, Shaukat Ali. O incidente foi confirmado pelo exército paquistanês, que acrescentou que seus soldados também responderam a estes disparos.

Até o momento Nova Délhi não reagiu às acusações.

Índia e Paquistão se enfrentaram em 1947 e em 1965 pelo controle da região da Caxemira, dividida entre os dois Estados, antes da instauração de um cessar-fogo e da LoC. Em 1999 um conflito opôs os dois exércitos na fronteira na Caxemira.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias