Turquia

Turquia vai reforçar poderes da polícia após manifestações pró-curdos

Protestos terminaram com mais de 30 mortos

Da AFP
Da AFP
Publicado em 15/10/2014 às 11:59
Foto: AFP
Protestos terminaram com mais de 30 mortos - FOTO: Foto: AFP
Leitura:

O governo turco apresentou nesta quarta-feira um projeto de lei para reforçar os poderes das forças de segurança após as recentes manifestações pró-curdos e contra a política de Ancara a respeito da Síria, protestos que terminaram com mais de 30 mortos.

O texto denominado "reforma da segurança interna" foi apresentado ao Parlamento por dois deputados do governista Partido da Justiça e Desenvolvimento (AKP) e será debatido na próxima semana.

"O objetivo é dar uma vantagem à polícia em casos de violência generalizada", disse o vice-primeiro-ministro Bülent Arinç.

Segundo a imprensa turca, o projeto amplia os direitos das forças policiais a respeito de revistas, apreensões e escutas telefônicas nas investigações de "organizações armadas".

Também permitirá proibir o acesso, após consulta a um promotor ou juiz, às pessoas indiciadas nos casos.

A reforma prevê condenações mais severas para os que depredam bens públicos e para os manifestantes que escondem os rostos.

Na semana passada, milhares de jovens curdos lotaram as ruas da Turquia para denunciar a recusa de Ancara a uma intervenção militar na cidade síria de Kobane, onde combatentes curdos enfrentam os jihadistas do grupo Estado Islâmico.

O presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, e seu primeiro-ministro, Ahmet Davutoglu, prometeram punir duramente os "vândalos" que provocaram atos de violência.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias