Burka

Austrália abandona projeto de separar mulheres que vistam burka

Mulheres com um simples véu para cobrir o cabelo não constam da decisão

Da AFP
Da AFP
Publicado em 20/10/2014 às 10:17
Leitura:

O Parlamento australiano desistiu nesta segunda-feira de um polêmico projeto que teria confinado a galerias em separado as mulheres usando trajes muçulmanos durante a visita à sede legislativa.

A presidente da Câmara de Representantes, Bronwyn Bishop, e o presidente do Senado, Stephen Parry, anunciaram em 2 de outubro a decisão de obrigar as mulheres que usassem niqab, burka ou o véu que cobre o rosto de visitar as galerias reservadas normalmente a escolares ruidosos que visitam o parlamento.

As mulheres com um simples véu para cobrir o cabelo não constam da decisão.

Este projeto, para o qual evocaram razões de segurança e a atuação da organização Estado Islâmico (EI) no Iraque e na Síria, foi condenado pelas associações de defesa dos direitos humanos e contra a discriminação racial.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias