sydney

Premiê da Austrália alerta sobre mais ameaças terroristas após sequestro

A polícia afirmou que vai aumentar a sua presença em locais proeminentes

Karol Albuquerque
Karol Albuquerque
Publicado em 23/12/2014 às 14:06
Foto: PETER PARKS / AFP
A polícia afirmou que vai aumentar a sua presença em locais proeminentes - Foto: PETER PARKS / AFP
Leitura:

O primeiro-ministro australiano, Tony Abbott, fez um alerta nesta terça-feira (23) sobre novas ameaças terroristas após o sequestro em uma cafeteria de Sydney.

O alerta foi feito durante a homenagem prestada aos dois reféns que morreram na tragédia ocorrida há uma semana na maior cidade do país.

Tony Abbott insistiu que os australianos a partir de agora estão expostos a eventuais ataques.

As comunicações terroristas se intensificaram depois do sequestro e é crucial que "a população redobre as precauções", declarou depois de uma reunião do conselho interministerial de segurança nacional.

"Estou alertando as pessoas para o fato de que o nível de ameaça se mantém alto e que, a este nível, um ataque é provável", disse Abbott.

A polícia afirmou que vai aumentar a sua presença em locais proeminentes, como a região do Sydney Opera House, no período de Natal.

SEQUESTRO - Man Haron Monis fez 17 reféns no café Lindt Chocolate em Martin Place, uma área central de Sydney de lojas e escritórios, num ataque iniciado na manhã da segunda-feira da semana passada.

O agressor obrigou os reféns a colocar na vitrine uma bandeira negra geralmente utilizada por grupos jihadistas.

A Austrália participa junto aos Estados Unidos na luta contra o grupo Estado Islâmico e em setembro elevou o nível de alerta frente à ameaça terrorista que representam os jihadistas que voltam da Síria e do Iraque.

Dois reféns, o gerente do café, Tori Johnson, e a advogada Katrina Dawson foram mortos, juntos com Monis, quando a polícia invadiu o café. Uma investigação sobre o ocorrido e as mortes está sendo feita.

Alguns dos 17 reféns feitos por Monis estiveram no funeral de Johnson, 34, numa igreja a metros do café. Autoridades do Estado de Nova Gales do Sul também compareceram.

Mais de mil pessoas estiveram presentes na cerimônia em separado para Dawson, 38, na Universidade de Sydney. Os três filhos dela, de quatro, seis e oito anos, escolheram músicas para a ocasião.

Um tapete de milhares de buquês de flores foi retirado de Martin Place nesta terça-feira. As flores serão trituradas e espalhadas em local ainda a ser determinado.

Newsletters

Ver todas

Fique por dentro de tudo que acontece. Assine grátis as nossas Newsletters.

Últimas notícias