EUA

Prefeito de Nova Iorque critica protesto de policiais

Gestor é alvo de várias críticas por parte da polícia de Nova Iorque por não se posicionar diante das manifestações na cidade contra a violência policial

Da AFP
Da AFP
Publicado em 06/01/2015 às 8:23
Foto: JEWEL SAMAD / AFP
Gestor é alvo de várias críticas por parte da polícia de Nova Iorque por não se posicionar diante das manifestações na cidade contra a violência policial - FOTO: Foto: JEWEL SAMAD / AFP
Leitura:

O prefeito de Nova Iorque, Bill de Blasio, criticou nessa segunda-feira (5) os policiais da cidade que lhe deram as costas durante os funerais de dois agentes mortos em serviço.

De Blasio, que é alvo de várias críticas por parte da polícia de Nova Iorque por não se posicionar diante das manifestações na cidade contra a violência policial organizadas após a morte de cidadãos negros por policiais brancos, criticou a decisão de certos agentes de lhe dar as costas durante os funerais dos detetives Wenjian Liu e Rafael Ramos.

"Não consigo entender por que motivo alguém faz isto neste contexto", disse o prefeito, em referência ao enterro do policial Wenjian Liu, morto com seu colega Rafael Ramos durante uma patrulha no dia 20 de dezembro, por um homem negro armado que queria vingar a morte de outros cidadãos negros.

"Foram desrespeitosos com as pessoas desta cidade que de fato honram o trabalho da Polícia de Nova Iorque".

Na mesma entrevista, Bill de Blasio anunciou que a taxa de criminalidade em Nova Iorque caiu 4,6% em 2014 e o número de crimes na cidade se encontra em seu nível mais baixo desde 1993.

Em 2014 ocorreram menos 2.600 roubos na cidade, houve queda de 15% nos crimes no metrô e a polícia recebeu 11% menos denúncias em relação a 2013, destacou o prefeito.

"Para os que vivem nesta cidade há tempos, estes números eram inimagináveis há alguns anos", destacou o prefeito durante entrevista coletiva, acrescentando que as detenções por posse de maconha também caíram.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias