Oriente Médio

ONU alerta sobre possibilidade de novo conflito em Gaza

A guerra de julho-agosto deixou cerca de 2.200 mortos do lado palestino, principalmente civis, e 73 do lado israelense

Da AFP
Da AFP
Publicado em 12/02/2015 às 14:17
Foto: ASHRAF AMRA / AFP
A guerra de julho-agosto deixou cerca de 2.200 mortos do lado palestino, principalmente civis, e 73 do lado israelense - FOTO: Foto: ASHRAF AMRA / AFP
Leitura:

Um funcionário de alto escalão da ONU alertou nesta quinta-feira sobre a possibilidade de um novo conflito na Faixa de Gaza, convocando Israel a levantar o bloqueio imposto ao reduto e pedindo que os palestinos se reconciliem entre eles.

"Hoje as coisas não estão bem, e estamos muito preocupados diante da perspectiva de um novo conflito", declarou à AFP James Rawley, funcionário de operações humanitárias da ONU nos territórios palestinos.

"Mas é evitável se forem feitos esforços", disse.

As Nações Unidas acabam de pedir uma ajuda suplementar de 705 milhões de dólares (621 milhões de euros) para ajudar os palestinos, tendo Gaza como prioridade, ante a devastação sofrida por 50 dias de guerra com Israel no verão de 2014 (no hemisfério norte).

"Para que Gaza se recupere, e para voltar para onde estávamos em julho (antes do conflito), é preciso permitir que entre mais material de construção. Portanto, é preciso levantar o bloqueio", disse Rowley, em uma coletiva de imprensa a partir de Ramallah, na Cisjordânia ocupada.

"Paralelamente, deve haver um compromisso dos grupos militantes de Gaza para que parem de lançar foguetes contra os civis israelenses, e um progresso na reconciliação palestina", acrescentou.

Rawley pediu uma "trégua de três a cinco anos" para permitir a reabilitação deste território encravado entre Israel, Egito e o Mediterrâneo.

A guerra de julho-agosto, que deixou cerca de 2.200 mortos do lado palestino, principalmente civis, e 73 do lado israelense, em sua maioria militares, fez com que 100.000 moradores de casa perdessem suas casas.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias