Imprensa

Daily Mirror se desculpa e se prepara para mais indenizações por espionagem

Empresa ofereceu suas mais sinceras e incondicionais desculpas por grampear os telefones

Da AFP
Da AFP
Publicado em 13/02/2015 às 11:45
Foto: AFP
Empresa ofereceu suas mais sinceras e incondicionais desculpas por grampear os telefones - FOTO: Foto: AFP
Leitura:

A empresa proprietária do tabloide britânico Daily Mirror pediu desculpas nesta sexta-feira pela espionagem telefônica feita por seus jornalistas a famosos e gente comum, e admitiu que as indenizações custarão mais que o previsto.

A Trinity Mirror, também proprietária do jornal Sunday Mirror e Sunday People, anunciou que aumenta sua parcela para indenizações de £4 milhões a £12 (de US$6 milhões a US$18, de 5 milhões de euros a 16).

Em um comunicado publicado na página dois do Daily Mirror, a empresa ofereceu suas mais sinceras e incondicionais desculpas por grampear os telefones, uma prática que levou ao fechamento de seu concorrente News of the World em julho de 2011.

"Tal conduta representa uma intrusão inaceitável e injustificada na vida privada das pessoas. Era ilegal e nunca deveria ter ocorrido".

O Trinity Mirror chegou a acordos econômicos com algumas das vítimas das escutas, como o ex-treinador de futebol Sven-Goran Eriksson e Abbie Gibson, que foi babá dos filhos do ex-jogador de futebol David Beckham e de sua esposa Victoria.

Outros dois casos serão resolvidos em um julgamento que começa no dia 2 de março em Londres, entre eles o de outro ex-jogador de futebol, Paul Gascoigne. O Trinity Mirror prevê que "o custo de resolver estes casos será mais alto que o inicialmente previsto".

O magnata Rupert Murdoch fechou o News of the World pelo escândalo provocado por suas práticas. Seu diretor, Andy Coulson, que chegou a ser porta-voz do primeiro-ministro David Cameron, e outros jornalistas foram à prisão por aquele caso.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias