Polícia

Duas ativistas sauditas são libertadas após dois meses na prisão

Hathlul e Alamudi estavam detidas desde 1º de dezembro, depois que Hathlul tentou entrar na Arábia Saudita pelos Emirados Árabes Unidos

Da AFP
Da AFP
Publicado em 13/02/2015 às 7:43
Leitura:

As ativistas sauditas Lujain Hathloul e Maysaa Alamudi foram libertadas, após passarem mais de dois meses atrás das grades, disse uma outra militante à AFP.

"Sim, Lujain está livre", contou a fonte consultada pela AFP, que pediu para não ser identificada, referindo-se a Lujain Hathloul. Maysaa Alamudi, detida junto com Hathlul, também foi solta. A informação foi confirmada por sua família.

Hathlul e Alamudi estavam detidas desde 1º de dezembro, depois que Hathlul tentou entrar na Arábia Saudita pelos Emirados Árabes Unidos, dirigindo. A prática é proibida para as mulheres. Alamudi, uma jornalista saudita que trabalha nos Emirados, foi à fronteira para apoiar Hathlul e também foi detida.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias