Conflito

EUA e Irã têm ''interesse mútuo'' em derrotar EI, admite Kerry

A segurança do Iraque é de vital importância para o governo iraniano, já que, para os jihadistas, os xiitas são considerados hereges

AFP
AFP
Publicado em 25/02/2015 às 22:30
Foto: State Department photo/ Public Domain
A segurança do Iraque é de vital importância para o governo iraniano, já que, para os jihadistas, os xiitas são considerados hereges - FOTO: Foto: State Department photo/ Public Domain
Leitura:

Estados Unidos e Irã têm um "interesse mútuo" em derrotar o Estado Islâmico (EI), mas essa cooperação não está acontecendo, afirmou o secretário de Estado americano, John Kerry, nesta quarta-feira (25).

"Eles são totalmente contra o Isil [acrônimo do EI em inglês] e estão, de fato, assumindo, lutando e eliminando membros do Isil ao longo da fronteira iraquiana perto do Irã e têm sérias preocupações com o que isso causaria na região", disse Kerry aos congressistas.

"Então, temos pelo menos um interesse mútuo, ainda que não seja um esforço de cooperação", disse Kerry, em audiência no Congresso americano, referindo-se à luta contra o EI na Síria e no Iraque.

Kerry garantiu que os Estados Unidos não pediram a Teerã que se unisse à luta contra o EI.

Os Estados Unidos já haviam reconhecido o "papel" militar do Irã, uma potência xiita, contra o EI, mas é a primeira vez que um funcionário de alto escalão do governo fala, explicitamente, de um "interesse mútuo".

A segurança do Iraque é de vital importância para o governo iraniano, já que, para os jihadistas, os xiitas são considerados hereges.

Washington e Teerã - que não têm relações diplomáticas há 35 anos - estão na reta final das negociações sobre o polêmico programa nuclear iraniano. A data-limite é 31 de março.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias