Estado Islâmico

FBI investiga ataques contra sites nos EUA por partidários do EI

Alvos destes ataques vão de um site dedicado às corridas automobilísticas em Ohio ao de um centro de caridade no Missouri e de uma igreja no Canadá

Da AFP
Da AFP
Publicado em 09/03/2015 às 10:54
Leitura:

O FBI iniciou uma investigação sobre uma série de ataques contra sites americanos nos quais apareceram frases e imagens enaltecendo o grupo Estado Islâmico (EI), informou nesta segunda-feira a NBC News.

Os alvos destes ataques, que vão de um site dedicado às corridas automobilísticas em Ohio ao de um centro de caridade no Missouri e de uma igreja no Canadá, foram alterados com o surgimento da imagem da bandeira preta do grupo radical islamita.

Ataques similares foram reportados nos estados de Montana, Nova Iorque, Massachusetts e Minnesota. O FBI, que está ciente dos incidentes, declarou ter contactado as entidades afetadas. Segundo um especialista em temas de segurança citado pela rede NBC, é pouco provável que estes atos de hackers tenham conexão real com o grupo EI.

No domingo estes ataques foram transferidos à Europa com a ação contra o site do centro de luta contra o estupro de Dublin. A frase "Hackeado pelo Estado Islâmico (EI). Estamos por toda parte", acompanhada de uma música associada ao grupo, apareceu no site desta associação.

O governo dos Estados Unidos, assim como outros governos ocidentais, anunciaram sua determinação em criar controles para detectar melhor as atividades de recrutamento e difusão da organização jihadista na internet e nas redes sociais.

O FBI e o departamento de Segurança Interna convocaram na quinta-feira diferentes forças policiais dos Estados Unidos a ficar especialmente vigilantes diante das tentativas de recrutamento de jovens ocidentais por parte do EI, após a detenção de um jovem de 17 anos na Virginia (leste dos Estados Unidos).

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias